Marketing

O JOGO COMEÇOU: Marketing Político Eleitoral e as estratégias para 2020

24/07/2019 20h14Atualizado há 3 meses
Por: Redação Conexão Paraíba

As eleições 2018 foram marcadas pela Internet, de uma forma muito ampla, desde as tradicionais redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) até a onda do momento que é o Whatsapp. E não podemos deixar de falar das Fake News. Porém algo muito maior está sendo ignorado: O Discurso assertivo!

As diversas ferramentas foram essenciais, mas aqueles candidatos que tiveram êxito trabalharam seu discurso, suas ideias, suas propostas antes e durante a campanha eleitoral. Uma coisa é fato: Não se dá resultado tendo apenas a rede social ativa na véspera da campanha, quem teve êxito fomentou suas redes sociais durante no mínimo dois anos.

Partindo da plataforma Digital assistimos “Comícios Digitais”, Lives com centenas e milhares de pessoas ouvindo seu candidato. Se você quer ganhar a eleição em 2020, saiba que você vai precisar ter conteúdo e cultivar uma rede social bem ampla. Ou seja, foque na Pré-Campanha desde já!

Outra lição que temos que fixar para 2020 é justamente entender que não se transpõe a campanha política offline (na rua) para o digital. O segredo está no equilíbrio de ambas e ter um conteúdo especifico para cada movimento. O que se coloca na rede não é o mesmo que se coloca no panfleto. Também não existem milagres, se o candidato não colaborar e compreender estas duas técnicas (off e on) ele não vai decolar.

Quando falamos em Internet X Rua devemos lembrar do básico da comunicação de uma campanha: “Posicionamento de Marca”, saber o foco do candidato, a Imagem que ele vai passar e principalmente suas propostas. Isso deve ser construído agora! Para isso devemos ter um misto de Haddad e Bolsonaro. Um dos fatores determinantes da Eleição de Bolsonaro foi seu posicionamento claro, mesmo desagradando diversos setores, e sua estratégia de defesa foi o ataque. Da mesma forma que Haddad cresceu ao segmentar seu público, criando um discurso especifico para cada grupo, essa estratégia de Haddad, conseguiu desconstruir Ciro Gomes que apesar de ter um discurso persuasivo, tinha sua limitações de público. Ou seja, em 2020 o candidato vitorioso deve usar a estratégia de ter clareza em suas convicções, segmentar seu público e atacar as fraquezas de seu oponente.

 

Felipe Miranda Comunicação e Marketing Político

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários